Terça-feira, 23 de Setembro de 2008

A Serreta no mundo

Apraz-me registar com todo o agrado que a freguesia da Serreta está devidamente identificada na Wikipédia, na categoria de “Freguesias da Região Autónoma dos Açores”. Desconheço o autor desta benéfica actualização que merece todos os elogios. O actualizador muniu-se de referências antigas preciosas para rechear a Wikipédia com uma das pérolas da ilha Terceira. Modéstia à parte, também verifiquei que manteve as ligações externas à página de que sou autora, sem fins lucrativos, e ainda incluiu o meu complemento de imagens relativas à freguesia. Só tenho a agradecer a deferência.

No campo das Personalidades, noto que foi posto em destaque três das mais importantes: o sacerdote fundador do culto da Senhora dos Milagres da Serreta; o político que foi o principal promotor da construção da igreja da Serreta, actual Santuário e o escritor/professor universitário e político dos nossos dias. Eu acrescentaria mais algumas personalidades cujos nomes não estão à vista mas que muito contribuíram para a freguesia ser o que sempre foi e será – a peregrina do mundo.

Os párocos, os dirigentes da Sociedade Filarmónica Recreio Serretense, os maestros, os músicos, os membros das comissões da igreja, o reitor, os grupos corais, as pessoas que ornamentam os altares, o homem que fez os caixões dos defuntos durante vários anos, os presidentes da Junta de Freguesia, os que trabalharam para que a freguesia tivesse edifícios notórios, etc. etc. podiam ser incluídos por quem de direito.

Puxando a brasa à minha sardinha, nomeio a minha falecida mãe como sendo a mulher serretense cuja doença degenerativa lhe permitiu apenas ser uma grande devota e impulsionadora do gosto que a família directa nutre por este cantinho do céu – A Serreta! A prova disso nota-se nas lágrimas que correm ao toque do sino, ao estalar dos foguetes e ao sorriso de Nossa Senhora quando os nossos olhos nela caem, em determinada posição. Não quero parecer presunçosa ou orgulhosa mas sim uma mulher simples que ouviu a voz da falecida mãe mesmo que um bocado tarde. Se a Serreta está ao rubro na internet deve-o às suas gentes naturais e, insisto, à minha falecida mãe, que através de mim e a partir do ano de 2004, transbordou em rimas contrariando o negro de um vulcão que era o termo que acendia o rastilho da pesquisa na internet com resultados únicos e tristes. Hoje a Serreta é pesquisável com outras palavras e muito mais alegres.

Bem-haja quem ama e divulga a pequenina freguesia que atrai na 2ª semana de Setembro milhares de peregrinos para verem a linda Senhora dos Milagres.

Acredito que aquela mártir está no Céu intercedendo pela sua família e por quem dela se lembra junto do altar da Virgem Mãe - Senhora dos Milagres. Hei-de cantá-la enquanto puder.

Rosa Silva ("Azoriana")

índice temático:
publicado por Azoriana às 13:02
link do post | comentar | favorito
|

nota de abertura

Neste espaço residem pequenos fragmentos da alma serretense.
Um residente classificou-a como sendo fresca no clima e quente na hospitalidade. É, sem dúvida, uma freguesia fresca, pequena mas com uma grande alma.

É um "Cantinho do Céu", como a autora lhe chamou num dos seus artigos, já publicados no blog original "Azoriana / Açoriana".
Sob o pseudónimo de Cidália Miravento e na capa de "Azoriana", Rosa Silva vai reunindo coisas suas e de outros no intuito de divulgar a freguesia que lhe deu berço - SERRETA.

Bem-vindo à Serreta, a freguesia de Nossa Senhora dos Milagres, do concelho de Angra do Heroísmo, ilha Terceira - Açores.
in DI Domingo. Foto de António Araújo

índice temático

a biografia

blogs

da azoriana

in palavras açorianas

jornais e revistas

listas

livro

logo_150_anos

ofertas

outras páginas pessoais

outros autores

página pessoal

serreta

serreta na intimidade

todas as tags

Usuários online usuários online

imagem do cabeçalho editada por DJDiniz

Livro de visitas
Guestbook

selo

Azoriana/Açoriana (II)
Azoriana/Açoriana (II)
@ 2006 - Código

(Usa Ctrl+C p/copiar
e Ctrl+V p/colar
o selo no seu blog)

ir para / go to:

Recordando os primórdios ...

Um artigo digno de se ler...

Tradicional tolerância de...

No Diário dos Açores o es...

Memórias de uma Festa - S...

Arquiteto Rodrigo Gonçalv...

A propósito do vídeo de I...

A ponta da Fajã (da Serre...

Maria, ó Mãe dos crentes

Programa das Festas Nossa...

últ. comentários

Muito obrigada Maria João. Bjs
Vejo que continuas a cantar a tua terra, como ning...
Passei por aqui e fiquei gostoso deste blog notici...
Lindo poema! A Última quadra, é de uma beleza e se...
E hoje tive o prazer de cumprimentar o neto do fad...
blogs SAPO

subscrever feeds