Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Serreta - Angra do Heroísmo

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! 09/04/2004. Terceira - Açores

Serreta - Angra do Heroísmo

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! 09/04/2004. Terceira - Açores

13
Abr08

Briança (Bezerro do Espírito Santo) e Pezinho da Serreta

Azoriana

Maio de 2004
Início da Briança junto à casa de António Cota


Manuel Simões (fez a apresentação)

Hoje é dia de Briança
A festa já está aberta
É preciso que fique sempr’em lembrança
A função do José e da Humberta

Depois dos outros cantadores convidados, João Ângelo inicia a sua cantiga:

A folia vai sair
Depois de ter enfeitado
Que é para depois se cumprir
Aquilo que está marcado.

Estes bezerros para se criar
A aparência é meia feia
Mas talvez se não lhe passar
Uma crise de diarreia.

Em frente à Igreja

A Senhora foi escolhida
P’ra ser de cá Padroeira
E a fé está estendida
À volta da ilha inteira.

Os peregrinos em romaria
Nem o calçado se estraga
E outros vêm na folia
E fica a promessa paga.

Em frente ao Império do D.E.S.

Quando chega a primavera
Depois dos campos enverdecerem
O Império fica à espera
Dos crentes lhe aparecerem.

No Império se diz falas
E há as rezas dos crentes
E outros fabricam balas
P’ra matarem inocentes.

Em frente ao Botequim do José Grande

Uma rês do teu rebanho
Dá carne em muita quantia
Então se for do teu tamanho
Dá p’ra toda a freguesia.

Eu ouvi falar da caça
Disseram que é teu irmão
Porque este José só laça
É coelhos no balcão.

Em frente à Sociedade Filarmónica Recreio Serretense

Eu dou parabéns à obra
Vendo a sua fachada
E à Direcção que manobra
Este é que sabe da jogada

Em todas as Sociedades
Há convívio que apresenta
E se houverem dez verdades
Mentiras chega a cinquenta.

Em frente à Mercearia da Serreta

Uma Junta representa
A sua população
Mas é a pia da água benta
Onde todos molham a mão.

Dizem que o voto é secreto
É num papel dobrado
Não acho muito correcto
O voto ser anunciado.

Chegada à casa da Briança – Canada da Vassoura

Também canto ao casal
São da boda os principais
E ao filho que é o postal
Do amor dos seus pais.

As cantigas têm dois motivos
E têm dois caminhos unidos
É p’la saúde dos vivos
E por alma dos falecidos.

Manuel Simões a dada altura:

Na terra tiveram seu martírio
Este casal de amigos meus
Mas no céu hão-de ter um lírio
Que é uma dádiva de Deus.

João Ângelo

Esta folia é feita
Em memória de quem faltou
Que eles estejam à direita
Daquele que nos criou.

José Gabriel (o Palhito)

Isto vai mais devagar
Aqui nesta hora presente
Porque se eles estivessem cá
Estava tudo mais contente.

João Ângelo

Quem morre deixa amizade
Abre sempre nova ferida
Alegria, saudade,
Fica p’ró resto da vida.

Com o Ceptro do Espírito Santo

Este Ceptro que eu seguro
Que anda aqui sempre em balanço
Aos vivos dai bom futuro
Aos mortos o seu descanso.

Manuel Simões

Abri vossas asas de luz
Escutai meu humilde verso
Levai a santa paz de Jesus
A todos os cantos do universo.

João Ângelo

Mandai das graças bastantes
Harmonia aos casais
E fazei que os governantes
Falem menos e façam mais.

José Gabriel (o Palhito)

Isto para mim é uma prosa
Mas é uma maravilha
Esquecemos de falar na Rosa
Que é da mesma família.

João Ângelo

Então fala-se da Rosa
Que também ela reza à Coroa
Se é rosa será cheirosa
Eu não conheço a pessoa.

Manuel Simões

Mas olha que as rosas tem espinhos
Eu não estou a criticar
Pois olha dá aqui uns beijinhos
E Deus vai-te ajudar.

FIM

Ver artigo relacionado aqui.

Mais sobre mim

foto do autor

in DI Domingo. Foto de António Araújo

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

imagem do cabeçalho editada por DJDiniz

Livro de visitas
Guestbook

ir para / go to:

nota de abertura

Neste espaço residem pequenos fragmentos da alma serretense.
Um residente classificou-a como sendo fresca no clima e quente na hospitalidade. É, sem dúvida, uma freguesia fresca, pequena mas com uma grande alma.

É um "Cantinho do Céu", como a autora lhe chamou num dos seus artigos, já publicados no blog original "Azoriana / Açoriana".
Sob o pseudónimo de Cidália Miravento e na capa de "Azoriana", Rosa Silva vai reunindo coisas suas e de outros no intuito de divulgar a freguesia que lhe deu berço - SERRETA.

Bem-vindo à Serreta, a freguesia de Nossa Senhora dos Milagres, do concelho de Angra do Heroísmo, ilha Terceira - Açores.

Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

selo

Azoriana/Açoriana (II)
Azoriana/Açoriana (II)
@ 2006 - Código

(Usa Ctrl+C p/copiar
e Ctrl+V p/colar
o selo no seu blog)